14 agosto 2010

Das Cartas de São Maximiliano Maria Kolbe

 

(O. Joachim Roman Bar, O.F.M. Conv., ed. Wybór Pism, Warszawa 1973, 41-42;226) (Séc.XX)

Muito me alegra, caro irmão, o zelo que te inflama na promoção da glória de Deus. Pois observamos com tristeza, em nossos tempos, não só entre os leigos mas também entre os religiosos, a doença quase epidêmica que se chama indiferentismo, que se propaga de várias formas. Ora, como Deus é digno de infinita glória, nosso primeiro e mais importante ideal deve ser, com nossas exíguas forças, lhe darmos o máximo de glória, embora nunca possamos dar quanto de nós, pobres peregrinos, ele merece.

Como a glória de Deus resplandece principalmente na salvação das almas que Cristo remiu com seu próprio sangue, o desejo mais elevado da vida apostólica será procurar a salvação e santificação do maior número possível. E quero brevemente dizer-te qual o melhor caminho para este fim, isto é, para conseguir a glória divina e a santificação de muitas almas. Deus, ciência e sabedoria infinita, sabendo o que, de nossa parte, mais contribui para aumentar sua glória, manifesta-nos a sua vontade sobretudo pelos seus ministros na terra.


É a obediência, e ela só, que nos indica a vontade de Deus com evidência. O superior pode errar, mas não é possível que nós, ao seguirmos a obediência, sejamos levados ao erro. Só poderia haver uma exceção se o superior mandasse algo que incluísse – mesmo em grau mínimo – uma violação da lei divina; pois, neste caso, o superior não seria fiel intérprete de Deus.


Só Deus é infinito, sapientíssimo, santíssimo e clementíssimo, Senhor, Criador e Pai nosso, princípio e fim, sabedoria, poder e amor; tudo isso é Deus. Tudo que não seja Deus só vale enquanto se refere a ele, Criador de tudo e Redentor dos homens, último fim de toda a criação. É ele que nos manifesta a sua adorável vontade por meio daqueles que o representam, e nos atrai a si, querendo, deste modo, atrair por nós outras almas, unindo-as a si em amor cada vez mais perfeito.


Vê, irmão, quão grande é, pela misericórdia divina, a dignidade de nossa condição! Pela obediência com que ultrapassamos os limites de nossa pequenez e conformamo-nos à vontade divina, que nos dirige com sua infinita sabedoria e prudência, a fim de agirmos com retidão. Pode-se até dizer que, seguindo assim a vontade de Deus à qual nenhuma criatura pode resistir, nos tornamos mais fortes que tudo.


Esta é a vereda da sabedoria e da prudência, este é o único caminho pelo qual possamos dar a Deus maior glória. Pois, se existisse caminho diferente e mais alto, certamente Cristo no-lo teria manifestado com sua doutrina e exemplo. Ora, a divina Escritura resumiu a sua longa permanência em Nazaré com estas palavras: E era-lhes submisso (Lc 2,51), como nos indicou toda a sua vida ulterior sob o signo da obediência, mostrando que desceu à terra para fazer a vontade do Pai.


Amemos por isso, irmão, amemos sumamente o amantíssimo Pai celeste, e deste amor seja prova a nossa obediência, exercida em grau supremo quando nos exige o sacrifício da própria vontade. Não conhecemos, para progredir no amor a Deus, livro mais sublime que Jesus Cristo crucificado.


Tudo isso conseguiremos mais facilmente pela Virgem Imaculada, a quem a bondade de Deus confiou os tesouros da sua misericórdia. Pois não há dúvida que a vontade de Maria seja para nós a própria vontade de Deus. E, quando nos dedicamos a ela, tornamo-nos em suas mãos como instrumentos, como ela própria, nas mãos de Deus. Portanto, deixemo-nos dirigir por ela, ser conduzidos por ela, e sejamos calmos e seguros por ela guiados: pois cuidará de nós, tudo proverá e há de socorrer-nos prontamente nas necessidades do corpo e da alma, afastando nossas dificuldades e angústias.

Extraído de http://liturgiadashoras.org/oficiodasleituras/saomaximiliano.html acesso em 14 ago. 2010.
Ilustração: Porträt von Maximilian Kolbe (Nennwert 40 Pfennig). 25 May 1973. Disponível em http://commons.wikimedia.org/wiki/File:DBP_1973_771_Maximilian_Kolbe.jpg acesso em 14 ago. 2010.

Novena a N S Mãe dos Homens – último dia!

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, Amém!!!
Reflexão:

A devoção à Santíssima Virgem Maria, invocada como Nossa Senhora Mãe dos Homens, surgiu  no país de Portugal, no século XVIII. Ela nasceu no meio dos franciscanos, começanco com Frei João de Nossa Senhora, do Convento de São Francisco das Chagas(de Assis), em Xabregas, um bairro de Lisboa. Frei João era um exímio pregador, um verdadeiro literato, chegando a ser conhecido como “o poeta de Xabregas”. Com esta facilidade de oratória, pregava sempre e em todo canto, empunhando sempre um crucifixo em suas mãos, convocando o povo à conversão e à volta para Deus por meio de Maria, a Senhora Mãe dos Homens.

Em nossa Cidade de Porto Feliz, no ano de 1700 foi edificada por Antonio Cardoso Pimentel a Capela em Honra a Nossa Senhora da Penha, primeira padroeira da cidade. Mas em 1744, os portofelicenses dão inícia a construção da sua Igreja Matriz, mas desta vez, rendidos a devoção franciscana à Nossa Senhora Mãe dos Homens, ela é escolhida a Padroeira de Porto Feliz. Em 1750 a nova Matriz é inaugura em honra a Nossa Senhora Mãe dos Homens.

Rememoramos hoje a história de nossa Padroeira, a origem de sua devoção, e queremos todos os dia 15 de cada mês celebrá-la como Mãe dos Homens, e por isto realizamos esta novena.


oração inicial

Virgem Puríssima, concebida sem pecado, que desde o primeiro instante fostes  toda cheia  de graça. Mãe de meu Deus, Rainha dos anjos e dos homens, eu vos saúdo como Mãe do meu Salvador. Dignai-vos receber as honras e veneração que nesta novena vos consagro. Vós sois o abrigo  seguro dos pecadores penitentes e assim tendo razão de recorrer a vós. Sois a Mãe de misericórdia e socorrei-me em minhas misérias. Sois, depois de Jesus Cristo, toda  a minha esperança e, por  isso, reconhecei a  terna confiança  que tenho em vós. Fazei-me digno de chamar-me  vosso  filho, para que possa  confiadamente dizer-vos: mostrai que sois minha Mãe.

Creio...
Vinde Espírito Santo...


9º dia –“Maria, a forma mais sincera de Amor e Fé”
Oração: Ó Maria, Mãe  da Igreja, Mãe dos Homens emodelo perfeito da igreja realizada em plenitude, velai pela comunidade portofelicense aqui reunida em nome de vosso Filho e fazei de todos os cristãos, instrumentos da paz no mundo. Que o nosso testemunho seja a oportunidade sincera de conversão daqueles que ainda não encontraram a Verdade do Evangelho. Dou graças e louvo Amorosamente à Santíssima Trindade que colocou em vosso coração a luz da graça e o amor ardente que vos elevaram a tão alta santidade. Que o vosso exemplo ilumine o nosso caminho para que todos na igreja cheguem com muita Fé à eterna bem-aventurança e possamos chegar à glória da eternidade!
Pai Nosso... Ave Maria... Glória ao Pai...



Oração Comunitária:
(intenções espontaneas)




OraçãoFinal:
Obrigado Senhor pela conclusão desta jornada, por mais um dia cumprimos nossos trabalhos e orações. Pedimos que nos envie em Missão Senhor, que retornemos  até o proximo encontro e que estejamos firmes no Seu caminho. Que a cada dia cosigamos ter forças e unção para propagar esta Santa Devoção a Nossa Senhora Mãe dos Homens. Queremos ser instrumentos de vossa Paz, levando ao meu irmão aquilo que Tu Queres: o Amor, a Fé! Queremos testemunhar a Cristo, que nós consigamos também dar os mesmos passos e frutos. Conceda-nos a sua Benção! Amém
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo,
Amém

Celebramos São Maximiliano Maria Kolbe

http://1.bp.blogspot.com/_OHXkT5-29Y0/SKRB3vykvfI/AAAAAAAAAPs/fV_TT7xsfHM/s400/kolbe.jpg

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Meditemos: Ó Deus, vós chamastes todos os seres humanos a viverem este mundo em comunidades de justiça, paz e amor, pedimos que estas Graças sejam concedidas já aqui em nossa Fraternidades, e que nós como seus Filhos consigamos fermentar nossa querida cidade de Porto Feliz. Pedimos que o Teu Santo Espírito esteja sobre nós, nossas Famílias, nossa cidade e sobre a Tua Igreja.

Hoje rememoramos a vida e obras que o Frei Maximiliano Maria Kolbe fez em Teu Nome aqui na Terra, orientado pelos ensinamentos do Pai Francisco. Pedimos que a vossa Luz nos ajudem a encontrar e também nos amparar na interceção deste Frei, que lhe foi agradável e Santo aqui no meio dos viventes.


Fazei também de nós, servidores do Reino, e pescadores de Homens, assim como também Amantes de Vossa Santíssima Mãe. Oh Maria, rogai por nós, para que sigamos o belo exemplo e que assim melhore nossa atitudes, aumente nossa fé e nos torne felizes.

Dia do Santo – Oh Venerável São Maximiliano, te vereneramos neste vitorioso dia, e pedimos que continueis intercedendo sobre a Nossa Fraternidade de Porto Feliz, para que sejamos cada vez mais Santos e fieis ao Deus Uno e Trino. Impetrai sobre todos nós o mesmo zelo ardoroso com Nossa Senhora, a Mãe do Salvador, para que como Ela possamos viver e morrer no amor de Jesus

Pai Nosso... Ave Maria... Glória ao Pai...


Oração Final: Envia-nos em Missão Senhor, para que estejamos firmes em seu caminho, e dispostos a dar a vida pelo irmão. Amando e perdoando sem medidas. Que assim como São Maximiliano testemunhou a Cristo, que nõs consigamos também dar os mesmos passos e frutos. Fazei de nós vossos instrumentos. Cuidai de nós concedendo a vossa benção de cada dia:

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, Amém!!!